Lagoa Misteriosa está reaberta para visitação turística

A Lagoa Misteriosa, atrativo turístico, situado em Jardim, município vizinho a Bonito recebeu na última sexta-feira (dia 22) do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul – IMASUL/MS a Licença de Operação para visitação turística. Antes de receber a Licença de Operação, o atrativo passou pelas etapas de Licença Prévia e Licença de Instalação.

A visitação turística na Lagoa Misteriosa já começou e oferece as atividades de Trilha e Flutuação, Mergulho com cilindro e Mergulho Técnico. Os grupos, com número limitado de pessoas, serão acompanhados por guia de turismo credenciado e as reservas para o passeio já podem ser feitas através das agências de turismo de Bonito e Jardim.

Lagoa Misteriosa está reaberta para visitação turística
Foto: Marcelo Krause – Flutuação na Lagoa Misteriosa

A Lagoa Misteriosa está localizada ao lado do Recanto Ecológico Rio da Prata na mesma via de acesso. Assim, é possível realizar o passeio nos dois atrativos no mesmo dia.

A Lagoa Misteriosa estava fechada para visitação turística desde 2005, devido à falta de licenciamento ambiental. Neste mesmo ano, a área da Lagoa foi adquirida pelo Grupo Rio da Prata, responsável pelos atrativos Recanto Ecológico Rio da Prata e Estância Mimosa, o qual iniciou os estudos ambientais necessários para o licenciamento, e que irá tocar a operação turística da Lagoa Misteriosa, seguindo as mesmas diretrizes de atendimento de qualidade e sustentabilidade que levaram o Recanto Ecológico Rio da Prata e a Estância Mimosa a receber diversos prêmios nacionais.

Sobre a Lagoa Misteriosa

Uma lagoa de água azul que impressiona por sua incrível transparência e profundidade, a Lagoa Misteriosa fica no fundo de uma dolina de 75 metros de profundidade, tipo de formação geológica característica de áreas cársticas que é similar a um buraco.

A partir de 6 metros de profundidade, a Lagoa Misteriosa é considerada uma caverna de gênese freática, isto é, uma cavidade formada pelo fluxo de água do lençol subterrâneo, sendo a mais profunda caverna inundada do Brasil, atingindo mais de 220 metros de profundidade, registro feito por Gilberto Menezes de Oliveira em 1998.

Leave a comment

Please be polite. We appreciate that. Your email address will not be published and required fields are marked